Oscar da Dança no Amazonas premia Melhores do Ano 2018

Com muito ritmo e alegria, foi realizado na noite deste sábado (15/12) o evento Melhores do Ano 2018 – o Oscar da Dança. A festividade, que teve como palco a Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira, localizada no bairro Flores, zona centro-sul de Manaus, contou com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), que também é precursora de vários projetos de dança na capital e Interior com o “Mexa-se Dance”. Na oportunidade, mais de 40 profissionais da área foram premiados em diversas categorias.

Com o título de Amigo da Dança, um dos premiados da noite foi o titular da Sejel, Manoel Almeida, que recebeu o Oscar por toda a contribuição para o crescimento e a difusão da dança ao ar livre no Amazonas. “Eu me sinto honrado e fico muito contente que a Sejel tenha recebido esse troféu. Foram muitas aulas de ritmos, muitas pessoas beneficiadas, locais que passaram a ser útil às comunidades com as ações do projeto ‘Mexa-se Dance’ e pessoas que mudaram seus hábitos e estão mais saudáveis desde que começaram a praticar a dança. É uma honra poder ter feito parte disso”, afirmou.

Professor do projeto “Vida Prolongada”, que acontece de terça a sexta-feira, a partir das 18h, no Parque Senador Arthur Virgílio Filho (Lagoa do Japiim), na zona sul, Paulinho Monteiro, de 35 anos, também foi um dos premiados da noite. Ele, que foi eleito Professor Revelação em 2017, recebeu nesta edição o troféu de Professor Top 10. Feliz com a premiação, Paulinho afirma que é uma grande responsabilidade, mas que se sente com a sensação de dever cumprido ao fim de cada dia.

“Os professores de dança têm uma responsabilidade muito grande frente ao seu público. Eles têm que levar alegria, autoestima, entretenimento e tantas outras coisas boas àquelas pessoas que, entre outras coisas, estão sedentárias, tristes e com problemas de saúde. Eu volto para casa todos os dias com o sentimento de dever cumprido, afinal, consigo ajudar as pessoas com meu trabalho. Eu tenho gratidão a Deus por me fazer instrumento de melhorias para as pessoas, e isso é algo que me alegra grandemente”, destacou.

Avaliação – Mas a noite não foi só de premiação, foi de muita dança. Pessoas que acompanham seus professores, torcidas e simpatizantes dos “aulões” curtiram bastante a cada coordenada dos professores no palco do Oscar. A autônoma Bruna Mendonça, de 29 anos, faz parte do projeto “Mexa-se Dance” e disse que ama dançar. Ela foi acompanhar a festa e adorou tudo. “Eu sou muito suspeita para avaliar uma festa de danças, pois dançar é uma paixão. A cada professor que sobe no palco, é algo diferente, novo. Para mim, está tudo maravilhoso. Nota 10”, disse.

FOTO: MAURO NETO/SEJEL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here