Centro Cultural Usina Chaminé celebra aniversário de 16 anos nesta quarta-feira (14/11)

Comemoração contará com apresentação do Balé Folclórico do Amazonas e palestra dos artistas Jair Jacqmont e Turenko Beça

Nesta quarta-feira (14/11), a Usina Chaminé celebra o aniversário de 16 anos como centro cultural, com uma programação especial que acontecerá das 9h às 16h. O evento, realizado pelo Governo Amazonino Mendes, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), tem acesso gratuito.

Dando início às comemorações, a partir das 9h, na sala de cinema Luiz Miranda de Corrêa, será exibido o vídeo que mostra a inauguração da Usina Chaminé, depois da reforma realizada no prédio, em 14 de novembro de 2002. Às 10h, será a vez do Balé Folclórico do Amazonas apresentar o espetáculo “Amazônia”.

Pela tarde, às 14h, os artistas plásticos Jair Jacqmont e Turenko Beça conversarão com o público sobre suas experiências como expositores e curadores logo após a reforma do espaço, em 2002, e também, neste ano, durante a exposição “Amazonas Plural”, a qual reuniu obras de artistas consagrados e novos talentos da capital e dos municípios de Novo Airão, Parintins, Itacoatiara e São Gabriel da Cachoeira.

A gerente do espaço, Edna Gomes, destaca a importância da Usina Chaminé para a sociedade ao longo destes anos. “É um espaço utilizado para divulgar as artes do nosso Estado e que se valoriza através de realizações de diferentes manifestações culturais, onde o público amazonense e de outras localidades do mundo tem a satisfação de conhecer nossa cultura por meio do Teatro, da Dança, das Artes Plásticas e da Música”.

A Usina Chaminé fica aberta para visitação gratuita de segunda a sexta, das 9h às 16h; aos sábados, das 13h às 17h; e aos domingos, das 9h às 13h.

História – Construído em 1910 pela empresa inglesa Manaós Improviments, uma concessionária de serviços de saneamento que foi contratada pelo Governo do Estado a partir de 1906, o prédio da Usina Chaminé tinha a finalidade, originalmente, de ser uma usina de tratamento de esgotos da cidade.

Com características neo-renascentistas, o prédio tem, ao lado direito, uma chaminé de 24 metros, construída com tijolos compactos refratários, coroada por um chapeló em ferro moldado. Por isso, ficou conhecida como Chaminé.

Tombado como Monumento Histórico do Amazonas em 1988, a edificação foi reformada em 1993 como Centro de Artes Chaminé, para abrigar a Pinacoteca do Estado, com exposições temporárias. Em 2002, o prédio recebeu nova reforma e, já como Centro Cultural Usina Chaminé, foi reaberto como parte das ações do Programa de Preservação da Natureza da Memória Cultural e Histórica do Amazonas.

A Usina Chaminé dispõe, em sua área interna, de salas para exposições permanentes e temporárias, além do Espaço Criança com projeção de filmes, oficinas infantis e teatro de fantoche, e, em sua área externa, uma arena para espetáculos.

FOTO: MICHAEL DANTAS/SEC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here