Aos 83 anos e com Alzheimer, idosa é eleita a primeira Miss do Centro de Convivência da Cidade Nova

Em noite de gala na quinta-feira (1º/11), o Centro de Convivência da Família Padre Pedro Vignola (bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus) foi o palco para a escolha da primeira Miss Idosa do complexo, cujo título foi conferido à aposentada Erycina Gadelha, de 83 anos. O evento, que contou com a participação das torcidas de familiares e amigos, foi realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel) na unidade.

Com idades entre 60 e 89 anos, as 25 candidatas que participaram da disputa deram um show de beleza, elegância e vivacidade. Detentora do título e da coroa de Miss Idosa 2018, a aposentada Erycina Gadelha, de 83 anos, foi jogadora de vôlei na juventude e ganhou alguns concursos de beleza quando mais nova. Diagnosticada com Alzheimer em 2015, mostrou que qualquer pessoa pode superar seus limites, além disso, venceu não apenas o concurso, mas o medo de altura para desfilar na passarela.

“Eu não esperava vencer o concurso, pois sou muito nervosa, tenho medo de altura e fiquei tensa na hora de desfilar porque a passarela era um pouco alta. Se eu soubesse que ganharia, eu nem participaria porque fico tão nervosa, mas foi muito divertido e maravilhoso poder desfilar, foi lindo”, disse a vencedora do Miss Idosa 2018.

Frequentadora assídua do Centro, Erycina afirma que seu hobby é costurar, e mesmo com o Alzheimer, não deixa de praticar atividades diferentes e de fazer o que mais gosta. “Praticamente me criei em um colégio interno, então a costura era algo que eu fazia sempre e eu gostava bastante. Fiz os vestidos de gala das misses do Acre por vários anos. Agora, aqui no Centro, faço também Dança da Melhor Idade, Oficina da Memória e Pilates. São atividades ótimas e me sinto muito bem”, afirmou.

A pedagoga Izabelle Gadelha, de 60 anos, filha da Miss Idosa 2018, contou que a mãe sempre demonstrou muita inteligência, raciocínio rápido e criatividade, mas há quatro anos notou uma mudança significativa em algumas destas características, como a ausência de memória para coisas atuais.

“O primeiro laudo (psicológico) saiu em 2015, pela Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAz), em São Luís – MA, e o laudo do neurologista foi no início de 2016. Mesmo com essa doença, minha mãe sempre foi bastante alegre, cheia de vida e poder participar de um concurso de beleza e ganhar, é uma coisa maravilhosa. Toda a família veio torcer e ficamos muito satisfeitos porque mesmo com tantos obstáculos, ela saiu vitoriosa. Hoje, mais do que nunca, ela merece toda a nossa atenção, nosso carinho e amor”, explicou.

Premiação – As três primeiras colocadas no Miss Idosa 2018, além da faixa e coroa, ganharam prêmios especiais. A vencedora do concurso faturou uma diária de hospedagem no Flat Tropical Executive Ponta Negra, com direito a um acompanhante, além de uma massagem relaxante. A segunda colocada, Jovelita da Mota, de 80 anos, aluna de ginástica da unidade, ganhou um procedimento estético corporal e facial, na clínica Body Fisio. Já o terceiro lugar ficou com Francisca Chaves, de 63 anos, paciente da Fisioterapia do Centro, que garantiu um almoço, com acompanhante, no restaurante Picanha Mania.

Mister Idoso 2018 – Além da Miss Idosa, o concurso também teve representantes masculinos na disputa do Mister Idoso 2018. O grande vencedor foi o auxiliar de cozinha Adriano de Souza. Participando pela primeira vez de um concurso de beleza, ele falou sobre a felicidade em conquistar o título. “Estou muito feliz por ter vencido, mas eu não esperava ganhar. Algumas pessoas falaram que fui bem desenvolto na passarela, acho que isso surtiu um efeito. Eu gosto de cozinhar e aqui faço hidroginástica e zumba, agora vou aproveitar meu reinado”, destacou.

Ações de prevenção – Presente no evento e atuando como jurado no concurso, o titular da Sejel, Manoel Almeida, ressaltou pontos cruciais, como as ações do Outubro Rosa e início do Novembro Azul, além, é claro, da valorização da mulher idosa.

“Parabenizo a equipe do Centro pela realização do concurso que marca o fim do Outubro Rosa, que alude à prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo uterino, e agora damos início a outra grande luta, com o Novembro Azul, cuja ação deve ser levada em consideração e estimulada ao máximo. Hoje tivemos a oportunidade de eleger a mulher idosa mais bonita do Centro e conseguimos unir o útil ao agradável, pois juntamos as famílias e cumprimos com o nosso objetivo de valorizar as nossas idosas e ainda incentivar aos familiares, maridos de nossas idosas e o público no geral, a procurar sempre um médico e cuidar integralmente da saúde”, afirmou o secretário.

Valorização – Para Yasmine Almeida, gerente técnica do Unati (Universidade Aberta da Terceira Idade) esses tipos de ações são fundamentais para os idosos. “Este concurso é de grande importância para o público da terceira idade, porque eles se sentem mais valorizados, mais queridos, e são mesmo. Eles chegam aqui procurando algo para se ocupar e fazem amigos, cursos e saem da ociosidade, até mesmo por conta da energia singular que possuem”, disse.

Ela falou ainda da valorização dos idosos. “Os familiares devem entender que os idosos, de modo especial as mulheres, não são para cuidar de netos e ficar numa cadeira de balanço. Elas são ativas, importantes para a sociedade, adoram estar bonitas, como estão nesta noite, e esse concurso reflete bem a valorização que elas merecem”, completou Yasmine.

Apresentação – O concurso contou com a apresentação do grupo Dança ETC e Tal Ao Quadrado (D.E.T.2), trouxe vários ritmos e reuniu em uma apresentação única, para animar o público presente. O grupo conta com 30 componentes, com idades entre 10 e 22 anos. Também houve dois shows de transformismo com as artistas Márcia Porta e Kelly Karisma, que contribuíram para abrilhantar o evento.

FOTO: MAURO NETO/SEJEL e RAUL PACHECO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here